Currículo: você sabe fazer o seu?


Um dia você já precisou ou vai precisar montar um currículo a fim de mostrar o seu potencial e concorrer a uma vaga de estágio, de intercâmbio e futuramente do emprego do seus sonhos. É nesse momento que surgem dúvidas do tipo: “Preciso colocar foto? As experiências em viagens que eu fiz contam para a vaga? Posso usar diferentes letras, negritos e ícones gráficos?”. Fique ciente que não existe uma “receita de bolo” que garantirá o seu sucesso, entretanto, há uma série de técnicas que podem ser usadas por você para expor o seu diferencial.

Confira abaixo quais informações não podem faltar, bem como quais erros devem ser evitados para que você saiba como montar um currículo perfeito.

O que os avaliadores buscam no seu currículo?

De acordo com a Harvard Business Review, sete segundos é o tempo que um empregador médio leva para ler um currículo. Logo, para que você consiga transmitir o seu perfil nessa pequena quantidade de tempo, preze por expor seu objetivo sem ser cansativo. E sempre com informações que ilustrem verdadeiramente o seu background técnico e sua personalidade.

Dicas para começar

Para dar o ponta pé inicial, comece com alguns dados pessoais indicando o seu nome completo, contatos, endereço, LinkedIn, estado civil e data de nascimento.

O segundo passo é expor a sua formação. Comece sempre pelo curso mais recente, em ordem cronológica decrescente. Cite o nome do curso, a instituição e a data da formação.

Dando sequência à montagem do seu currículo, descreva suas atividades profissionais. Coloque aqui por onde você já passou – caso já tenha feito estágio ou trabalhado – com uma breve descrição do que realizou em cada um deles. Para cada emprego que teve, é importante acrescentar os resultados que você trouxe. Quanto mais tangíveis as suas realizações, melhor, usando dados numéricos se houver.

Após o empregador já ter uma breve noção de suas capacidades, conquiste o seu lugar mostrando à ele suas competências técnicas, proficiência em idiomas e experiência profissionais adicionais. Pois, desse modo, será dada uma nova pincelada no seu diferencial.

Pontos extras que fazem a diferença:

Não deixe também de esboçar suas experiências extraprofissionais, tais como intercâmbios, participações em trabalhos voluntários e às vezes até prática de esportes (para trabalhar na GoPro é obrigatório fazer algum esporte, por exemplo). Atletas, por exemplo, são bem vistos pelas empresas podendo ser interessante saber que o candidato é um ‘cicloturista’. Um recrutador que analisa o currículo de alguém que pedalou 1.500 quilômetros em 15 dias, por exemplo, começa a imaginar se ele esteve em uma região inóspita, pelo o que ele passou e isso gera assunto para a conversa na entrevista no RH. Quem tem esse perfil (de atleta) costuma passar pelas frustrações do mundo corporativo de maneira mais agradável.

Confira o currículo dos membros

Por fim, torna-se claro a importância de apresentar uma boa imagem de si, uma vez que é o primeiro passo para garantir o sucesso tão almejado. Desse modo, deixamos o convite para você acessar o currículo dos membros do PET-MA na página oficial de membros.

Gostou? Quer saber mais? Curta a nossa página aqui e acompanhe nossas notícias!