Descrição

Observando o desenvolvimento de novas tecnologias e processos, em 2013, o governo da Alemanha lançou uma iniciativa de investimento para o desenvolvimento da indústria do futuro, ou Indústria 4.0, em referência à 4ª revolução industrial. As técnicas que formam o conceito de indústria 4.0 são as mais variadas, indo de Internet of Things, Big Data e Inteligência Artificial até os processos de manufatura aditiva, que permitem a fabricação de componentes de alta complexidade rapidamente, com o propósito de conferir agilidade e adaptabilidade às fábricas do futuro. Assim, o PET-MA estabelece uma parceria com o ProLogIS com o objetivo de estudar a forma como a manufatura aditiva irá afetar os processos produtivos do futuro, avaliando as técnicas de controle da produção, estoque e logística.

Os responsáveis pelo projeto são os membros João Pedro Grobberio Trancoso e Vicente Gramkow Piazza, trabalhando sob a coordenação do Dr.-Ing.Enzo Morosini Frazzon, supervisor do laboratório, desenvolvendo uma parceria com uma universidade da Suíça. O projeto é composto por etapas iniciais de estudo e revisão da literatura acerca dos temas de manufatura aditiva, seguido por uma avaliação regional de interesse na implantação da tecnologia, passando então para a última etapa, o desenvolvimento e simulação de um modelo representativo do processo escolhido.

Membros
  • João Pedro Grobberio Trancoso
  • Vicente Grankow Piazza
Orientação
  • Professor Enzo Morosini Frazzon
Informações
  • 04/2016 – 06/2017
  • Progresso

    100%

Andamento do Projeto

A equipe responsável pelo projeto iniciou as atividades realizando um estudo inicial das tecnologias de fabricação relacionadas à manufatura aditiva e dos conceitos de engenharia de produção. De forma a basear o modelo da simulação na aplicação com o maior potencial, visto o contexto da região de Santa Catarina nos próximos anos, também foi realizado um estudo das indústrias da região e em paralelo uma pesquisa da situação atual da tecnologia e suas aplicações mais desenvolvidas ao redor do mundo, identificando aquelas mais próximas da utilização para produção em massa. O estudo também englobou uma análise das vantagens e desvantagens relacionadas a cada método de produção, de forma a identificar os setores com maior viabilidade de implantação de linhas compostas por equipamentos para manufatura aditiva.

Com o setor e aplicação definidos, e escolhidos os equipamentos a serem utilizados como referência, a equipe pôde desenvolver ao longo do trabalho um estudo mas próximo da realidade, usando de dados mais contextualizados com a situação da tecnologia e de softwares  de simulação de linha de produção. Dessa forma, o objetivo do projeto foi avaliar o comportamento mais operacional dessas novas técnicas, quando inseridas em um ambiente de manufatura em massa, ditando possíveis diretrizes que as novas organizações pertencentes à indústria 4.0 enfrentariam para aumentar sua vantagem competitiva e eficiência operacional.